Trem na Itália: modo de usar

Talvez vocês não saibam, mas essa que vos fala tem um amor incondicional por trem. Sério. Não sou nível Sheldon Cooper que conhece tipos e estilos, mas troco tranquilamente uma viagem mais rápida de avião por várias horas em cima dos trilhos. Tirando que, quando se fala de Europa, esse meio de transporte é uma opção maravilhosa.

Quando fomos para a Itália, no ano passado, nos locomovemos basicamente de trem. Por causa disso, aprendemos algumas coisinhas sobre andar sobre trilho no país das pastas, então chegou a hora de passar esse conhecimento para vocês não cometerem os mesmos erros que a gente!

A primeira coisa que você precisa saber é que existem vários tipos de trem para escolher. Os de alta velocidade são os Frecce, que dividem-se entre Frecciarossa, Frecciargento e Frecciabianca. As velocidades variam, mas o tempo de viagem também pode variar por causa das paradas. No geral, os três são ótimas opções para quem quer ir de Bolonha a Roma em duas horas, haha.

Não foi o nosso caso, fuén. Quando comprei as passagens, não prestei muita atenção a esse fator e nem sabia a diferença de trens, por isso acabei comprando um Intercity. A diferença é que esse tipo de trem para em mais cidades que os Frecce, o que aumenta o tempo da viagem – no caso, levamos quatro horas para chegar em Roma, pensa como tava todo mundo super feliz comigo, né?

Por último, temos os trens regionais, que alcançam um número muito maior de cidades pequenas e médias, onde os outros tipos não chegam. O problema é que eles demoram muito mais. Um exemplo: quando fomos pra Florença, tivemos um probleminha na emissão das passagens (basicamente, a agência emitiu para o dia errado ¯\_(ツ)_/¯), então tivemos que comprar novos tíquetes na estação de Bolonha. De uma viagem de um pouco mais de meia hora, passamos para quase duas horas e com baldeação em Prato! Por isso, fica a dica: além de checar direitinho se as passagens foram emitidas no dia certo, hehe, também veja as opções de trem. Quando estamos falando e cidades grandes, a viagem pode ser bem mais curta (e tranquila, já que os regionais são cheios e tumultuados). Mas claro que isso tem um custo: os Frecce saem um pouco mais caro. Em uma rápida pesquisa, vi que o preço de Bolonha para Florença por meio de regionais está 9,35 euros, enquanto nos Frecce você paga 16,90 euros.

 

Dá para comprar tudo pela internet – seja pelo site da Trenitalia, que é o oficial da cia. ferroviária, ou da Rail Europe. A gente acabou achando passagens mais em conta na Trenitalia, mas vale ressaltar que o processo de comprar por lá é mais complicado que na Rail Europe.

E na estação?

Também rola comprar, especialmente para os trens regionais. Para os Frecce e Intercity, dependendo da época do ano, você corre o risco de ficar na mão – tipo a gente, que resolveu ir pra Florença na Páscoa. Nesse caso, acho que comprar com antecedência é mais jogo. Você pode comprar direto no guichê (o que não recomendo, já que o inglês não é exatamente popular na Itália e a comunicação pode ser difícil – quando compramos, estávamos com amigos italianos que resolveram tudo pra gente. Além do quê, minha irmã também fala, então estávamos bem, haha). O que eu mais indico é resolver tudo nas máquinas de auto-atendimento, que inclusive têm a opção do inglês! É rapidinho e bem fácil.

Ah, sim: não se esqueça de validar as passagens em umas maquininhas amarelas que tem nas estações. E também fique de olho na sua bagagem! Trem não tem lugar para despachar mala e não é incomum você ter que colocar as coisas nas entradas de cada cabine (ou carrozza, no italiano). Nunca me aconteceu nada, mas não custa nada avisar. Já vi gente que usa aqueles prendedores de bicicleta para amarrar a mala, pode ser uma boa. Ou melhor ainda: não vá com uma malona. Em viagem de trem, carregar mala grande pra lá e pra cá na estação e correr na plataforma pra ver qual é o seu número é um suplício. Mochilão: pratique essa ideia!

Escrito por

Carioca apaulistada, jornalista, 26 anos. Gosta de escrever, viajar e um monte de outras coisas que não caberia nessa descrição.

Um comentário em “Trem na Itália: modo de usar

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s