Para quem vai viajar sozinho, hostel é mais amor

Eu sempre incentivo aqueles amigos que dizem que querem viajar mas que não encontram companhia a irem sozinhos. Eu entendo que muita gente tenha grande resistência a essa carreira solo de viajante, mas algumas coisas podem facilitar a vida nessas horas. Uma delas: procure se hospedar em albergues em vez de hotéis.

Esse tipo de hospedagem já é velho conhecido de quem quer viajar e gastar pouco e muitas vezes ganha cara feia de algumas pessoas: afinal, a ideia de dividir um mesmo dormitório com várias pessoas pode não parecer muito convidativa para quem não está acostumado. Mas é exatamente aí que está a grande vantagem para quem encarou a estrada sozinho: você pode, eventualmente, descolar alguma companhia para fazer algum programa na cidade.

Em Dublin, falei para Caro, uma estudante de medicina argentina, que eu iria em Pub Crawl e ela resolveu me acompanhar; também ganhei a companhia de Astrid em um passeio em Edimburgo; Georgia, brasileira e fotógrafa, foi comigo pro Kensington Palace em Londres – as melhores fotos minhas da viagem foram desse dia, claro.

O fato é que, estando em um hostel, é possível encontrar gente que esteja a fim de dar um rolê com você e, de quebra, você ainda conhece gente nova. Mas você também tem total liberdade para simplesmente sair sozinho. Eu costumo e curto viajar sozinha de vez em quando, e na maioria das vezes estou a fim de passear só comigo mesma. Mas quando calha do santo bater com alguém do quarto, é difícil não ser uma experiência divertida.

Portanto, aqui fica a minha dica: se você está planejando viajar sozinho, procure um albergue (ou hostel, na grafia atual haha). Assim você pode aproveitar esse tempo ALL BY YOURSELF, mas também sabe que pode ter companhia para o passeio do dia seguinte!

Escrito por

Carioca apaulistada, jornalista, 26 anos. Gosta de escrever, viajar e um monte de outras coisas que não caberia nessa descrição.

5 comentários em “Para quem vai viajar sozinho, hostel é mais amor

  1. Concordo plenamente. Os hosteis também já não são as “espeluncas” de antigamente e agora são até coisas com classe. Já estive em muitos aqui em Portugal e não tenho motivos de queixa (excepto as molas do colchão quando estive num hostel em Lisboa, mas adaptei-me…)

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s